Páginas

Páginas

01/08/2014

ENTREVISTA - Samanta Holtz

Hoje estamos trazendo para vocês mais uma entrevista fresquinha que fizemos, é com a escritora Samanta Holtz, autora do livro Quero Ser Beth Levitt & O Pássaro. Quem conhece o trabalho dela sabe que é realmente maravilhoso, sem contar que ela é um amor de pessoa, sempre muito educada com todos.


1- O que te inspira?
Muitas situações me inspiram, mas há duas em especial que acendem a "luz da inspiração" dentro de mim: uma delas é presenciar momentos emocionantes - encontros, reencontros, um abraço comovido, um pedido de perdão. A emoção do momento ao qual assisto (seja ao vivo ou em um filme, livro etc.) acaba refletindo em mim, aflorando as sensações e me deixando mais sensível a criações e ideias. Outra forte fonte de inspiração é a natureza. A paz e o silêncio que ali encontro deixam meu interior igualmente em paz, o que me permite ouvir melhor a voz que ecoa lá dentro.

2- Se baseou em alguém para a criação dos personagens?
Até hoje, nunca me baseei em alguém conhecido para criar meus personagens. Tampouco acho que seria bom, pois, se eu criasse um personagem inspirado em alguém, acho que acabaria "me limitando" em seu desenvolvimento, por me prender às características da pessoa que o inspirou.

3- Se você pudesse viver em um "mundo mágico" de algum livro qual seria?
Que pergunta difícil! (risos) São tantos mundos no qual eu adoraria mergulhar... mas acho que o que eu mais gostaria de explorar seria o de Harry Potter! Imagine que legal ser uma bruxa e ter poderes mágicos?  :)


4- Qual reação pretende causar no leitor?
Gosto de emocionar o leitor e fazer com que ele se sinta inspirado através das minhas histórias - seja a começar uma mudança positiva em sua vida, seja a absorver e transmitir um aprendizado... os livros têm poder para serem mais que apenas um novo título na estante do leitor, mas deixar uma marca em seu coração e proporcionar transformações. É isso o que eu pretendo, através das minhas palavras!


5- Como você lida com as críticas?
As críticas são uma parte fundamental do trabalho do escritor. Sabemos que cada pessoa tem um gosto, uma forma de ver o mundo e vive um diferente momento da vida ao ler seu livro, o que torna a leitura uma experiência única para cada leitor. Logo, ao mesmo tempo em uma pessoa irá amar seu livro, outra achará ruim. Felizmente, a grande maioria das resenhas e opiniões que recebo são positivas! Gosto de ler atentamente as sugestões e críticas que são incluídas no parecer dos leitores para encontrar nessas opiniões pontos em que posso melhorar ou trabalhar em mim mesma. E, mesmo que venha uma opinião negativa, eu não tenho o direito de julgar o leitor pelas palavras que ele usou, pois ele tem todo o direito de expressar-se sobre como a leitura o fez sentir-se. Portanto, respeito muito a opinião e individualidade de cada leitor e busco sempre receber críticas e sugestões de forma construtiva!


6- Como foi lançar seu primeiro livro? Um sonho realizado?
Sim, foi um sonho realizado! Por dez anos, eu escrevi sem conseguir publicar, e me emocionava apenas ao imaginar como me sentiria se isso, um dia, se concretizasse. Cheguei a duvidar que conseguiria, pois é um meio muito difícil de se ingressar e, mais ainda, de conseguirmos construir uma carreira sólida. Mas, felizmente, Deus me proporcionou paciência, determinação e persistência, e hoje aqui estou, prestes a publicar o terceiro livro - que foi o primeiro que escrevi.



7- Como se sente quando vê que seu trabalho é reconhecido e que gostam do que você faz?
O carinho e contato dos fãs é meu verdadeiro sonho realizado. Quando pensava em publicar livros, claro que imaginava o orgulho que sentiria ao ver minhas obras expostas nas livrarias, mas o que mais me fascinava era imaginar minhas palavras espalhadas pelo país emocionando pessoas, tocando corações e desenhando sorrisos. Então, a cada vez que recebo uma demonstração de carinho ou uma mensagem contando o quanto minha história tocou o coração do leitor, sinto-me mais e mais realizada. E saber que meu trabalho, o que mais amo fazer, é recebido de forma positiva, a sensação é a de estar cumprindo meu dever no mundo.


8- Se uma de suas obras virasse um filme tentaria manter o roteiro atual ou faria mudanças?
Acredito que eu seria bastante "chata" com cada detalhe (risos)... sou bastante detalhista e imagino que iria querer ver cada pequena passagem do livro retratada na tela do cinema! Sei que a adaptação de um livro para um filme precisa de adaptações, mas eu não consigo imaginar aonde mexeria. Eu tentaria manter tudo o mais fiel possível à história original!


9- Até que ponto pretende chegar com a escrita?
É o que pretendo fazer para o resto da minha vida! E conseguir, se Deus quiser, viver exclusivamente disso.


10- Para finalizar deixe um recado para quem acompanha o blog.
Primeiramente, quero agradecer a você, Joice, pelo convite à entrevista e por contar aos leitores do seu blog um pouquinho mais da minha vida e da minha carreira! E, a quem está lendo até aqui, agradeço por ter tirado um tempinho para me conhecer melhor! Desejo que Deus abençoe a vida de cada um de vocês e lhes dê forças para persistirem em busca dos seus sonhos... Beijos no coração!




4 comentários:

  1. Que capa linda e autora linda também rs ♥
    Sucesso, beijos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade haha', obrigada;

      Beijos~

      Excluir
  2. Joyce, querida!

    Muito obrigada pelo convite à entrevista e por postar com palavras tão carinhosas a meu respeito :D

    Beijo enorme no coração!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por tudo, você foi muito atenciosa comigo <3

      Beijos~

      Excluir